quarta-feira, 24 de agosto de 2011

"Há muitas moradas na casa do meu Pai"





"Não se turbe o vosso coração. - Credes em Deus, crede também em mim. Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, já eu vo-lo teria dito, pois me vou para vos preparar o lugar. - Depois que me tenha ido e que vos houver preparado o lugar, voltarei e vos retirarei para mim, a fim de que onde eu estiver, também vós aí estejais."

 ( S. JOÃO, cap. XIV, vv. 1 a 3.)

5 comentários:

Zelinda de Bona disse...

Patricia: As nossas Joias que foram escolhidas por Deus para nós guarda-las por um tempo,pois nós somos as Porta-Joia dele,devem estar na morada mais linda, enviando muita LUZ,e Benções esses Anjos Especiais, que foram cuidados com tanto amor.
Te amo, filhota do coração.
Zelinda.

Bella disse...

Pati, esses dias viajei no seu blog e como sempre me me emociono muito com cada palavra que leio..
Vejo muito do que sou na Carol, estilo, gostos musicais, esse jeito que segundo minha mae é o jeito louco de viver a vida, ser intensa, aventureira, sem se importar com o que virá depois..
Te acho uma guerreira, lutadora, te admiro demais, peço a Deus sempre por vc para que a cada dia vc renove suas forças e consiga seguir em frente...
Força amiga estou contigo!! Beijos Taty

Patricia disse...

Zelinda querida
Vivo conversando com Deus...faço as pazes, depois brigo, faço as pazes novamente...sou como uma filha que Ele deve ter muita paciência...porque eu sou uma filha que briga e depois pede perdão...
e assim vai...e até já ouvi o Pe. Fábio falar sobre isso...Ele compreende o nosso tempo, porque é dor demais...eu queria guardar minha jóia para mim...mas tive que devolver...
Te amo também minha outra mãezinha, e minha mãe disse que não tem ciúmes, ela adora você...
Beijos e todo meu carinho.
Pat

Patricia disse...

Taty
A Carol ensinou tanto a tantas pessoas no pouco tempo que esteve aqui...e que bom que estou conseguindo passar através das minhas palavras como é a personalidade dela realmente, vibrante, intensa, cheia de vida e de verdade. Para ela, a verdade estava acima de tudo, mesmo que para isso tivesse que enfrentar o que fosse. A coragem que ela tinha vinha não sei explicar de onde, já que era uma adolescente muito novinha, mas com a sabedoria que não vejo em adultos de 50 anos! Não falo isso porque é minha filha, mas depois de conhecê-la tanto como mãe, percebo mais que nunca agora as futilidades e a superficialidade das coisas e o que realmente importa. PARABÉNS por ser assim. Eu falava o mesmo que sua mãe, é porque eu ficava atordoada, como ela podia entender tanto da vida tendo vivido tão pouco? Quantas vezes eu conversava com ela e bastava uma frase para que ela dissesse a coisa certa?
Eu sinto tanta falta da minha filha, da minha companheira...sabe, muitas vezes, parece impressionante, eu vejo alguma coisa ou sei de alguma novidade e meu primeiro impulso é levantar para ir atrás dela contar. Aí eu vou parando no meio do caminho e percebo o que estou fazendo. A realidade vem, começo a chorar, perguntar onde ela está, o porquê...é que como já disse aqui, não concretizo isso, não adianta, e nunca vou concretizar. Até o fim dos meu dias neste mundo eu viverei assim, e o depois eu vejo como lidar, mas espero que eu possa realmente reencontrá-la, porque tanto sofrimento não pode ser assim sem sentido.
Continue sendo quem é Taty, ame a vida como ela amava.
Obrigada pelas palavras que disse sobre mim minha linda,como eu há outras mães lutando a cada dia para sobreviver a esse buraco, esse vazio...é horrível demais...e somos obrigadas a lidar com isso porque não temos escolha.
Beijos no coração e me visite sempre.
Beijos
Pat

Patricia disse...

E Taty, eu muito lhe agradeço pelas preces, que Deus lhe retribua...