quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

"Para um coração angustiado"



"Ainda buscamos rosas no deserto que ficou nossas almas. Para sobreviver pelos nossos filhos."



Olá. 
Como sabem, estou sempre em busca de meios para sobreviver. Procuro livros, artigos para ler, entrevistas...eu tenho um pequeno livro chamado "Terapia para um coração angustiado", e extraí dele algumas citações. Nosso caminho é muito difícil. Precisamos ir alimentando nossas almas para suportar essa sobrevivência. Muitas e muitas vezes não seguimos o que lemos. Porém, só o fato de ler palavras de conforto nos faz assimilá-las, e elas entram em nosso subconsciente. Por isso, leia com atenção e carinho consigo mesma. Beijos, Patricia.     

"Não deixe ninguém convencer você de que seu pesar e sua dor são sinais de fraqueza. É preciso muita coragem para sentir essas emoções plenamente. É mais fácil endurecer o coração; contudo, esta atitude apenas adiará sua melhora."



" Seu coração está inquieto. Uma determinada angústia sobe de repente e de forma dilacerante. Noutros momentos, essa tristeza profunda parece uma dor entorpecedora. Ela vai e vem, não deixa você em paz."

"Chorar exprime e libera a dor que sentimos. É uma das melhores coisas que você pode fazer quando está magoado. Deixe as lágrimas correrem. Elas o ajudarão. Deus as criou para isso. Jesus chorou. Está na Bíblia."

"Um coração ferido reage como um corpo machucado. Quanto mais fundo o corte, mais tempo leva, e a CICATRIZ que fica é proporcional a ele. Fica para sempre. Cicatriz que latejará para sempre."

"Tudo passa? Não, esqueça esse clichê quando se trata de nós, mães enlutadas. O tempo não apagará nossa perda. A ferida existe, e muitas vezes a sentiremos como se fosse nova. Sejamos pacientes conosco."

"Dê ouvidos ao pesar ou às preocupações de seu coração. O que ele diz a você? Quando ele dói ainda mais? E se alivia um pouquinho ao menos? O que parece amenizar essa dor?"

" Às vezes o bem-querer daqueles que amamos nos diz "siga em frente" ou "não desista", "reaja." Respeite os próprios sentimentos. Não se permita apressar-se pelos outros. A dor é sua."

"As pessoas podem apresentar-se como apoio e ajuda, mas nenhuma delas pode dizer: como, quando, onde ou por quanto tempo você precisará vivenciar estes sentimentos. Permita-se viver este momento do seu próprio jeito, no seu próprio tempo."

"Assim como você sente a dor e a preocupação, você também pode tentar compreendê-las. Debruce-se sobre as margens da sua tristeza e ansiedade, e agarre-se à esperança. Reflita sobre seus caminhos."

"Converse com um amigo que confie. À medida que você ouve e partilha, encontrará respostas para algumas questões que preocupam seu coração."

"Há muitas alternativas. Cada uma de nós deve percorrer nossa própria trilha, mas existem sinais que podem nos ajudar a encontrar nosso rumo. Quais atividades propiciam a elevação do espírito e impulsionam sua confiança? Essas atividades serão seu porto seguro."

"Muitas pessoas percebem que a dedicação a atividades bucólicas traz conforto. Cuidar de um jardim- ou caminhar em meio à natureza - pode trazer-lhe um pouco mais de serenidade e inspiração."

"Observe o ir e vir das estações. Enquanto as mudanças acontecem, nada é fácil e prazeroso para a natureza. "

"Permita-se experimentar a vastidão do oceano, a majestade do topo de uma montanha, o esplendor do pôr-do-sol. Só o universo é grande o suficiente para a sua dor."

"Mantenha sua mente focada no que você pode fazer hoje e o faça da melhor forma. Não se preocupe com aquilo que o amanhã trará (ou não!).

"Suas dificuldades podem ajudar outras pessoas ao mesmo tempo em que beneficiam a você mesmo." (Como o nosso grupo Amigos Solidários na Dor do Luto) 

"Em sua trajetória em busca da paz e serenidade, seja gentil com você mesma, especialmente quando o progresso parece lento demais. Tente fazer algo especial por você a cada dia."

(D. Grippo)

6 comentários:

Patricia disse...

Para ler, e guardar consigo nesses dias tão difíceis próximos ao "Ano Novo" sem os maiores tesouros que já tivemos na vida.

Fernanda disse...

Ei Pati! Você passando por tudo isso e acho que não imagina o quanto ajuda outras pessoas. Você tem muito a ensinar, mesmo se saber, você ajuda a tanta gente.
Que Deus nos dê um novo ano de mais paz, saúde, força e fé.. A vida não é fácil, cada um carregando sua dor, umas mais leves outras muito pesadas, mas estamos num mundo de dores... Essa música que toca logo quando abrimos o seu blog é uma dádiva.. E onde estiveres agora, que nosso bom Deus te guarde.. e nos guarde... Só Ele pode nos ajudar a atravessar o vale, mesmo quando chegamos em um ponto onde a vontade é de parar e desistir de tudo. Esse final de ano está muito difícil para mim também. Muita ansiedade e deprê. Mesmo tendo tudo: família, esposo, estabilidade financeira, amigos.. ainda assim meu coração e alma choram... e você é um exemplo de vida, de pessoa que passa pelo o pior tipo de dor e ainda consegue nos animar com posts como esse, com essas frases que tocam no coração. Ano passado, na virada do ano, te escrevi e orei por você. Pode acreditar que estarei novamente com meus joelhos dobrados enquanto foguetes e fogos de artifícios explodem, pedindo a Deus pelo nosso novo ano. Para mim não interessa ceia, bebidas, danças, etc.. eu ajoelho e peço a proteção e amor divino a cada chegada de ano. Feliz 2012! Vai sarar, devagar, devagar, mas vai sarar. Eu creio! Bjs e oro por você tá?

Patricia disse...

Fer,
Não tenho palavras para te agradecer.
As minhas palavras vieram através ds lágrimas que surgiram em meus olhos e saber que no mundo, ainda há pessoas como você.
Deus proteja você e sua família também. Concordo muito com você. Afinal, é isso que importa. Fogos, comida, bebida, foguetes passam.
O amor de Deus é eterno e é o que levamos a cada dia.
Também oro por ti.
Bjos
Pati

Auxiliadora disse...

"Uma dor que vai e vem e não nos deixa em paz."
É assim mesmo! Dor tão desnecessária, ninguém merece sofrer tanto para ajudar ou ensinar outros.
Patrícia, juro que não estou aguentando mais tanta dor, por isso saio lendo por aí...na esperança de um alívio, mas sinceramente, não encontrei descanso, paz em nada, mas estou tentando empurrar a dor...que não sei porque e nem para quê. Não entendo por que jovens partem, As religiões se tornaram perigosas pelos rótulos, as pessoas também por repetirem tanto. Olha, se eu morrer antes de você, se , por acaso, houver onisciência, gostaria muito de te ajudar, porque você é como eu, não têm resiliência, sofre muito, e poucos têm alcance à gravidade dessa dor.
Que sua filha te abrace todos os dias, e que Deus olhe por nós!

Patricia disse...

Minha amiga, muito obrigada...ontem deparei ao acaso com um artigo sobre resiliência. Não, não tenho. Não me conformo, e sofro demais. Sofro do fundo, daqui de dentro. É como se tivessem me arrancado tudo e eu fosse obrigada a estar aqui. Eu sinto que não tenho mais nada, não há mais nada. Falam tanto em recomeço, em não se deixar abater, em ter que continuar, os psicólogos buscam alternativas para meu tratamento...é dor demais!!
De repente, vem a explosão: "Onde está você, minha filha??"
E o choro vem, compulsivo, latejado, dolorido.
Que seu filho também te abrace, minha amiga! Fique com Deus!Sempre! Se eu partir antes de você também, cuidarei de você, e das mães que sentem essa dor...vou pedir isso!!

jefferson yuri carlos de oliveira souza disse...

Sao paulo 09 de julho de 2012, 4:26 hs eu estava me sentindo muito angustiado, qdo resolvi pesquisar no google sobrcoracao angustiado e me deparei com essas lindas palavras ao ler sobre o choro me desabei em lagrimas o meu choro acabou me confortando e me aliviando ate mesmo por saber que alem de Deus e existem pessoas assim. Como Vc, quem ja passou por uma forte angustia pode chegar a cometer loucuras e muitas chegam ate ao suicidio sou grato pela madrugada de hj...